Notícias

EVENTO PIONEIRO DA APCC NO PORTO REÚNE MAIS DE 140 PROFISSIONAIS DOS CONTACT CENTERS

 

“OS PORTUGUESES TÊM UM TALENTO FENOMENAL: OS MILLENNIALS SÃO MUITO INTELIGENTES, VIAJAM DESDE CEDO E FALAM LÍNGUAS”

Quem o diz é Nadim Habib, Diretor da Nova School of Business and Economics, um dos oradores convidados pela Associação Portuguesa de Contact Centers (APCC) no âmbito da Conferência “Recursos Humanos no Contact Center: O fator decisivo”, organizada recentemente e pela primeira vez no Porto, onde marcaram presença as maiores empresas do setor. “As organizações têm de saber tirar proveito das pessoas e do seu talento; e é por isso que falamos em talent management. Mas qual a diferença entre talento e recurso? Talento é potencial, recursos todos podemos comprar contra a entrega de um serviço”, refere Nadim Habib, logo após a intervenção da Câmara Municipal do Porto (CMP), que elogiou a APCC por ter estreado um evento na Invicta e a norte do país.

 

Segundo Ricardo Valente, Vereador do Desenvolvimento Económico e Social, em representação de Rui Moreira da CMP, “é de louvar esta aposta estratégica da APCC no Porto, contribuindo assim para que a nossa cidade passe a ser um polo importante na área em termos económicos. Uma cidade só tem vida própria se tiver empresas; e as pessoas, geralmente, habitam onde trabalham, pelo que os problemas de desertificação são problemas de atratividade empresarial”. O evento da APCC elegeu a cidade do Porto, por reconhecer a crescente importância da região Norte para o desenvolvimento de atividades de Contact Center em Portugal, com um já significativo número de empresas de colaboradores.

 

Outros contributos e intervenções foram dados, no que toca à temática associada aos Recursos Humanos como fator determinante e essencial, para o sucesso da gestão de um Contact Center. Paulo Loja, Diretor Comercial e Estratégico da RH Mais, sublinhou a importância das “pessoas curiosas para a diferenciação das empresas”. Rita Veloso do IPO do Porto, Manuela Santos da Linha Saúde 24 e Etelberto Costa da APG debateram a importância do Contact Center enquanto serviço às pessoas, fornecendo exemplos práticos de como a proximidade e valorização das pessoas deve acontecer, em complemento com a tecnologia, para motivar os colaboradores para um melhor desempenho.

 

“Vivemos na human age – uma era com uma demografia muito particular, que prima pela sofisticação e pela possibilidade de escolha, graças à revolução tecnológica”, afirma Rui Teixeira da ManpowerGroup Solutions, adiantando que “a transformação digital em muito contribuiu de forma decisiva para a evolução das dinâmicas e decisões empresariais. No entanto, hoje em dia, assistimos a uma mudança de paradigma: as plataformas online dão mais ferramentas para fomentar o talento, mas tornam mais difícil de o reter. É, por isso, necessário que se alimentem as relações com as pessoas que são a base de qualquer organização”.

 

Concentrix, EDP e EGOR foram algumas das empresas preletoras, que reforçaram a importância de motivar as colaboradores, estabelecendo relações de confiança e de comunicação muito diretas, bem como formação e momentos de “celebração”, sublinhando que, sobretudo a geração mais recente de jovens no mercado de trabalho, apesar de altamente tecnológica, valoriza amplamente o “contacto pessoal”.

 

No decorrer da Conferência Internacional foi ainda apresentado o “Estudo de Benchmarking Portugal 2016”, realizado em parceria com a KPMG, que detalhou a evolução dos principais indicadores do setor, o comportamento e as tendências a nível global.

NOTÍCIAS 

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Alameda Fernão Lopes,16A, 7º E4 

1495-190 Algés, Portugal

+351 217261093

+351 960307983

 

apcc@apcontactcenters.pt